sábado, 20 de junho de 2015

Era para ser 11 dias, e se passaram 40 anos

by Eduarda Rosa

O zig zag no deserto foi um funil estratégico de Deus para separar “crente” de “não crente”. Dentre todos os que saíram do Egito estavam muitos escravos e gerações e mais gerações que não conheciam a história de José, que certa vez, fizera a diferença naquela terra – representando o Deus Altíssimo.

Deus abriu o mar e durante o deserto: falou,  fez comida se materializar, colocou uma nuvem para fazer sombra durante o dia e uma tocha de fogo para aquecê-los durante a noite. Mas mesmo assim, o povo só murmurava, queria deuses de estátuas para ver e adorar.

No tempo no deserto Deus quis mostrar intimidade, mostrou seus projetos das construções da tenda para Moisés, fez leis, normas, organizou o povo, deixou bem claro que é um Deus que gosta de festas, alegria, mas também que gosta de gratidão – queria sempre que o povo se lembrasse do tempo amargo da escravidão no Egito e da doçura de estar sob o cuidado do Deus vivo.

Era para ser apenas 11 dias de uma caminhada reta, tranquila e calma, entretanto foram 40 anos, pois Deus precisava de tempo para moldar este povo que estava modelado pelos costumes, culturas e religiosidades egípcias. Foram necessários 40 anos e uma geração inteira morta para deixar bem claro que Deus abomina a murmuração e ama o coração grato.

Foram precisos 40 anos de caminhada no deserto, crianças nascendo e velhos morrendo, para mostrar que Deus é muito paciente para ensinar seus filhos e nós somos muito apressados para nos equivocar, reclamar, reclamar e reclamar.

De “tempestades” de reclamações eram ensurdecidos os ouvidos do pobre Moisés. De indiretas melancólicas e chantagistas  era esgotada a sua paciência, afinal para eles era melhor uma carninha diferente lá no Egito e de sobremesa umas chicotadazinhas, do que a benção de estar sob a proteção e o cuidado do Deus Pai.

Deus cedeu a muitas reclamações, mandou maná, um pão de mel bom de mais da conta, mandou codornas para os esfomeados que eram doidos por um bom churrasco.

O propósito de Deus era ensinar! Ensinar que não devemos seguir a boiada, se todos não param de reclamar temos opção de seguir com eles reclamando ou ser diferente e agradecer. Ser diferente é difícil, por isto só dois pisaram na terra prometida, Josué e Calebe.

Neste período Deus também mostrou muito de como Ele É. Mostrou que gosta de presentes, mas o melhor de todos os presente é que entreguemos nossas vidas a Ele todos os dias.  Apresentou-SE como um pai que ensina seus filhinhos e se preocupa com os mínimos detalhes seja na parte de alimentação, limpeza e, principalmente, do nosso modo de viver.

Revelou uma das coisas mais belas: que quer ter intimidade conosco! Em Êxodo 27.8 diz: “Esse altar, feito de madeira, será oco, de acordo com o modelo que Eu lhe mostrei no monte”. Cara!!! Já pensou você fazendo plano com Deus e Ele mostrando os projetos detalhados DELE? Moisés foi um cara fantástico, ele teve a oportunidade de conversar com Deus, ver os planos de Deus (as maquetes, croquis, desenhos) e por fim quando Deus terminou de falar tudo o que tinha para falar com ele, entregou  as placas de pedra onde o próprio Deus havia escrito os mandamentos.

Moisés foi um privilegiado, pois teve longas conversas com Deus para planejar tudo certinho de como deveria ser o “Santo dos Santos”. Isto para mostrar a nós que Deus também quer  passar longas horas conversando conosco todos os dias.  Hoje a “Tenda da Minha Presença” é dentro de cada um de nós,  Deus quer ter encontros diários conosco, Ele gosta de se encontrar com a gente.

Naquele época, sem o sacrifício de Jesus Cristo, também era preciso queimar ofertas, mas  hoje não precisamos queimar nada! Mas aí ficam as perguntas no ar: qual o cheiro das nossas atitudes? Como elas chegam a Deus? Cheiro agradável! É assim que deve ou deveria ser.

Nestes 40 anos,  a murmuração se mostrou como um dos pecados que impediu o povo de Israel de entrar em Canaã e que hoje nos impede de entrar na terra prometida – dos  nossos sonhos e projetos.

E mais um detalhe, se você pensa que nada pode mudar seu destino, está bem enganado! Pois a teimosia pode sim mudar nosso futuro, pois era para ser: Deus de Abraão, Isaque e Esaú; mas por conta de uma barriga roncando de fome, se tornou Deus de Abraão, Isaque e Jacó.

Era para serem 11 dias, mas foram 40 anos, porque apesar de tudo o que Deus mostrou ao vivo para eles, o povo não queria nada com nada- em relação a servir a Deus -, mas ao mesmo tempo queria tudo do bom e do melhor de Deus.

Por fim  Deus cumpriu seu propósito de entregar a terra prometida ao seu povo. Contudo uma geração inteira de reclamões não chegou a pisar lá, isto mesmo, eles acabaram morrendo. Eles tanto atrapalharam os planos de Deus que acabaram não pisando e desfrutando da famosa terra prometida. Mas Deus não desiste de Seus planos e sonhos.

Pare de ser um reclamão! E lembre que reclamação inclui: maledicência, crítica, julgamento e fofoca. Que possamos ter um coração agradecido - com fé, obediência e amor - para podermos desfrutar das grandes e maravilhosas bênçãos do Senhor para as nossas vidas!

3 comentários:

  1. Achei muito interessante a linguagem que usou para abordar uma mensagem extremamente importante e atual. Foi de fácil compreensão e traz reflexões amplas.

    ResponderExcluir
  2. Burros!
    Se a sua oferta for holocausto de gado, oferecerá macho sem defeito; à porta da tenda da congregação a oferecerá, de sua própria vontade, perante o Senhor
    (Levítico 1:3)

    "Sacrificai gado, pequeno e grande; depois uma criança." (livro da Lei. Pg 24, v12)

    Leia o livro LEVITICO do antigo testamento, é muito parecido com o Livro da Lei de Arister Crwoley. Alias, Levitico tbm era um livro de leis do povo de Moises hehe.

    Na verdade é muito fácil entender veja:

    Estes dois livros, tanto LEVÍTICO quanto O LIVRO DA LEI, foram escritos por espíritos menos evoluídos, um espirito qualquer, primitivo, tão tal que pelas próprias escrituras estes espíritos ainda tentam ter algum tipo de autoridade tribal kkkkkk. Moises era Kabalista, evocava espiritos.

    Espíritos evoluídos não pedem oferendas nenhuma, pois Deus não necessita disso, fazer oferenda é o mesmo que da o dizimo a igreja. Ja espiritos menos evoluidos pedem oferendas pois estão presos as necessidades ainda.

    Besta mesmo, são aqueles que seguem estas leis kkkkk. Mas existem até igrejas que seguem hehe, ja ouviu falar de Adventista do Sétimo Dia? kkkkkkkkkk pois é, tão seguindo a lei de um Demonio kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir