terça-feira, 30 de junho de 2015

Moscas “testemunhas” de crimes estão na mira de pesquisas da UEMS


30/06/2015

Pesquisa desenvolvida na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) mostra que uma pequena mosca pode revelar informações preciosas no esclarecimento de crimes. Segundo o coordenador da pesquisa, William Fernando Antonialli Junior, ao decifrar a impressão digital dos insetos que ajudam a decompor os corpos é possível obter indícios de como aconteceu um determinado crime.

TV Morena/ Rede Globo

Saiba mais:http://www.portal.uems.br/noticias/detalhes/moscas-testemunhas-de-crimes-estao-na-mira-de-pesquisas-da-uems-085721

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Acadêmica da UEMS tem artigo publicado em revista internacional

Por: Eduarda Rosa | Postado em: 25/06/2015

Artigo foi publicado na revista internacional
A ex-acadêmica da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), Marina Santos, teve artigo publicado na revista internacional “Fuel”, de Ciência e Tecnologia de Combustível e Energia, da editora Elsevier. O trabalho foi executado em um estágio no Canadá, durante a graduação da estudante no curso de Engenharia Ambiental da UEMS.

Marina realizou durante três meses estágio de graduação sanduíche, em San Jon´s, NL, no Canadá, via Programa Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / Mathematics of Information Technology and Complex Systems (Mitacs), como bolsista, no período de julho a setembro de 2013.

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Servidora da UEMS completa 42km de maratona e ganha troféu

Por: Eduarda Rosa | Postado em: 24/06/2015
Servidora da UEMS completou a prova em 4º lugar
A servidora, Maria Aparecida da Silva Dias, da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul em Dourados, completou em 4º lugar a 2ª Maratona VO2 Cidade de Campo Grande – 2015, na categoria individual feminina. A corrida aconteceu neste domingo, 21, no Autódromo Internacional da Capital.
A maratonista correu durante quase 4 horas e 40 minutos, para atingir os 42,195km, que totalizou 12 voltas no autódromo. Mas nem sempre foi assim. A servidora começou a se exercitar há pouco mais de dois anos para melhorar a qualidade de vida, pois estava acima do peso e com colesterol alto, perdeu 13kg com corrida de 30 minutos por dia, mas depois gostou do esporte e começou a se superar cada vez mais com longas distâncias.

sábado, 20 de junho de 2015

Era para ser 11 dias, e se passaram 40 anos

by Eduarda Rosa

O zig zag no deserto foi um funil estratégico de Deus para separar “crente” de “não crente”. Dentre todos os que saíram do Egito estavam muitos escravos e gerações e mais gerações que não conheciam a história de José, que certa vez, fizera a diferença naquela terra – representando o Deus Altíssimo.

Deus abriu o mar e durante o deserto: falou,  fez comida se materializar, colocou uma nuvem para fazer sombra durante o dia e uma tocha de fogo para aquecê-los durante a noite. Mas mesmo assim, o povo só murmurava, queria deuses de estátuas para ver e adorar.

Divulgação Enem/UEMS - Dona Emília


20/06/2015

TV MORENA/Rede Globo
Reportagem: Camilla Jovê 

Saiba mais:http://www.portal.uems.br/noticias/detalhes/idosa-realiza-sonho-de-entrar-em-curso-universitario-na-uems-105321

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Pesquisa da UEMS mostra como o turismo muda a rotina do pantaneiro

Por: Eduarda Rosa | Postado em: 15/06/2015
Turismo influencia nos hábitos, crenças e culturas do homem pantaneiro - Foto: divulgação
O fácil acesso à informações turísticas leva cada vez mais pessoas a descobrirem lugares como o Pantanal sul-mato-grossense, com sua grande diversidade biológica, histórica e cultural. Ao mesmo tempo, porém, em que a chegada de turistas estimula o desenvolvimento econômico da região, ela também muda a rotina e interfere na cultura do homem pantaneiro. É este cenário o foco de uma pesquisa da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS).