Família Fernandes: Uma história de Gerações




Para quem já curtia a versão a baixo do livro “Família Fernandes”, agora vai ter a oportunidade de adquirir um material mais completo, revisado e atualizado, com novas informações e curiosidades.

Para adquirir a versão on-line clique neste link http://www.amazon.com/dp/B00W4HP8TK. Para ver o livro será necessário baixar em seu computador ou smartphone o leitor de Kindle http://www.amazon.com.br/gp/feature.html?docId=1000828031.
Para comprar a versão impressa acesse https://www.createspace.com/5104530.  


Obs.: Na compra da versão impressa o produto sai mais caro e pode demorar para chegar – a depender da opção que você escolher para a entrega pelo Correios -, pois a venda é em dólar e a empresa fica nos Estados Unidos.






////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////


Fernandes. Quem foram? Onde surgiram?

    Não se sabe ao certo quantos Fernandes existem no mundo, porém eles, quer dizer nós, existimos, e é importante sabermos qual a origem desse nome ou sobrenome. Afinal uma pessoa que não sabe seu passado fica sem perspectiva de futuro.
    Fernandes. Quem foram? Onde surgiram?
    Em pesquisas na internet descobri que o sobrenome Fernandes de origem portuguesa, sendo o patriarca senhor Fernando, então quem era filho dele era chamado de Fernandes.
    Fernandes “Significa pessoa de boa família, honrado e é originado das colinas de Portugal.
   Portugal e Espanha são intimamente ligados através de uma série de eventos históricos. Os dois países, considerados um só até a Idade Média, ficaram sob o domínio periódico dos Romanos e os Mouros.
   As línguas possuem muitas semelhanças de uma para outra, e os sobrenomes portugueses têm em comum, traços dos sobrenomes espanhóis, particularmente influenciados por Árabes e Visigodos. 
   O nome Fernandes demonstra a influência que a Espanha freqüentemente teve na cultura portuguesa como os sobrenomes compostos pelas palavras espanholas FARD e NAND significando viagem e ousadia, respectivamente. Combinadas estas duas palavras talvez tenham sido usadas como um sobrenome "apelido", já que um sobrenome descreve uma característica dos originais portadores.
   O nome Fernandes e suas variantes foi um dos sobrenomes mais populares em Portugal e na Espanha no período Medieval e permaneceu neste meio, sendo muito comum ainda hoje na Península Ibérica.”¹
   De origem nobre, podemos nos orgulhar, e assim passear um pouquinho mais pela história, vendo aaparição dos primeiros Fernandes.
  “Um dos primeiros Fernandes portugueses de que se tem notícia foi Diogo Fernandes, o 3º Conde de Portucale até o ano de 924. Genro de Lucídio Vimaranes, 2º Conde de Portucale (o primeiro havia sido seu pai, Vímara Peres), por seu casamento com Onega Lucides.

   Outro antigo possuidor deste sobrenome foi Dom Ero Fernandes. Nascido em Lugo (o antigo povoado romano de Lucus Augusta na Galícia) por volta do ano de 865, foi Conde de Lugo entre 895 e 926. Se casou com Adosinda, com quem teve os seguintes filhos Dom Godizindo Eris Conde de Lugo e D. Teresa Eris (ou Ermesenda Eris), esta última a mãe de Paio Gonçalves Betote e Hermenegildo Gonçalves Betote)”.
   Os Fernandes também tem um brasão para representá-los. O brasão era agraciado pelo rei às famílias, quando algum de seus membros se destacava em ato de bravura, em sinal de gratidão. “O primeiro a ter armas próprias foi Diogo Fernandes Correia, feitor de D. João II na Flandes e Cavaleiro da Casa Real. Recebeu as armas por serviços prestados ao Imperador Maximiliano I em 1488.”
     Eis os significados do Brasão da Família Fernandes:
   “Esquartelado: o primeiro de ouro, com uma águia de duas cabeças, de negro, armada de vermelho, carregada de um crescente de prata no peito; o segundo de vermelho, com três escudetes de prata, cada escudete com uma cruz de vermelho; o terceiro de vermelho, com um castelo de prata, e o quarto de vermelho, com três vieiras de prata. Timbre: uma águia estendida de uma só cabeça, de negro, com um escudete do segundo quartel no bico, pendente de um torçal de vermelho.”
    Essa foi uma visualização panorâmica dos Fernandes no mundo, agora iremos mergulhar na história dos Fernandes, descendentes de Carminda Fernandes da Silva. Boa viagem!



//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////


Carminda e João Marques


   O que será contado nas próximas páginas são de acordo com os relatos de Carminda, minha avó, por isso em algumas situações é possível contradizer com a história documentada nas cidades citadas, porém, é a visão de uma pessoa que morou na zona rural, não só dos heróis da cidade, são os heróis do campo, os heróis que venceram a pobreza.
   Carminda Fernandes da Silva, tem 88 anos, é uma senhora forte, que passou por muitas lutas no decorrer de sua trajetória. Nasceu em 1922, em Dourados, Mato Grosso do Sul, no dia 1º de julho. Filha de Almerinda Pereira da Rosa e José Crispim Fernandes, neta de Salviano Pereira da Rosa e Bárbara Martins de Souza.
   Teve uma infância simples, e de dificuldades financeiras, mas sempre ajudou sua mãe, sendo obediente e trabalhadora.
   Sua mãe Almerinda, mais conhecida como Milota, era costureira, assim como ela também foi.
   Certo dia a jovem Carminda, sem a autorização de sua mãe, começou a fazer uma roupa para uma pessoa que ela não conhecia, mas deu tudo certo. Quando sua mãe chegou em casa ficou muito brava, mas quando o homem foi experimentar suas roupas, foi como se fosse feito sob medida. Seu nome era João Marques da Silva, com quem Carminda se casou em 12 de junho de 1942.
   João Marques, meu avô, nasceu em 21 de março de 1914, e morreu em 17 de outubro de 1997,aos 83 anos. Filho de Manuel José Marques da Silva e Mariana Rodrigues da Silva. Homem trabalhador, depois que eles se casaram, João tinha ganhado algumas terras do Governo Federal, no Barreirinho, e lá foi ele, ficou durante oito anos, enquanto isso Carminda morou na casa de sua mãe, Almerinda, com seus primeiros cinco filhos. Mais tarde, foi morar com seu marido na Colônia Federal.
   A terra ganhada era um sonho que precisava ser lapidado, pois no lugar só haviam mato, árvores e animais silvestres, ou seja, típico de um lugar preservado. Porém
   Família reunidaalguns dos animais acabaram desaparecendo, por conta de caçadas e até pela segurança das pessoas. Alguns animais que existiam: veado, capivara, lobo, onça, tatu, cutia, lebre, paca, macaco, lagarto, porco-espinho, raposa, e muitas espécies de aves como: urubu, jacu, nambuguaçu, nambizinho-chororó, anu, pelincho, bomba-do-ar, rolinha, bem-te-vi, arara, tucano grande do bico vermelho, tucano pequeno do bico verde, beija-flor, corneta-preta, dentre outros.
   As dificuldades encontradas na nova habitação não eram poucas. Para chegar a terra demarcada tinha que se passar por dentro de um brejo, pois não havia ponte. Quando algum dos filhos de Carminda ficava doente ela tinha que colocar a criança em cima de um cavalo, e puxá-lo para que pudessem passar pelo brejo. As dificuldades financeiras e de escassez de alimentos também eram um desafio que tinha que ser superado com criatividade,.Quando algum de seus filhos ficavacom vontade comer pão ou bolo, tinha que deixar a mandioca secar, ralá-la e depois fazer algum alimento.
   Os desafios não paravam por aí. A primeira casa que minha avó morou no Barreirinho tinha condições super precárias. A cobertura era de tábua, parede de costaneira, o piso era a terra, a janela era um saco de lona aberto, a porta tinha que enfiar pauzinhos para que ela fechasse. A casa tinha dois cômodos, porém um era aberto, e a cozinha era feita de capim com barro, a água tinha que ser puxada do poço por um balde amarrado a uma corda. Reclama muito porque não tem máquina de lavar louça? Pense bem. E quando o marido de Carminda tinha que ir para o centro da cidade, ela ficava sozinha com cinco crianças pequenas, e todos aqueles animaizinhos rondando lá fora, inclusive a temida onça pintada.
   O vô e a vó se viravam como podiam, plantavam feijão, arroz para vender na cidade, também vendiam banha de porco, galinha, polvilho e farinha de mandioca. A vó também levou a bisa (Almerinda) e a trisa (Bárbara), além de uma tia (Laia), que já estavam bem idosas para que assim pudessem ser melhor cuidadas.
Houve um tempo na história dos Fernandes da Silva residentes no sítio do Barreirinho que ficou marcado pela miséria e tristeza. Com vários moradores a Colônia Agrícola Federal tinha muitos pomares, com muitas variedades de frutas, porém entrou um “bando” de homens de São Paulo, que cortaram todos os pomares da colônia, assim “aconteceu uma miséria muito grande”, isso durou 15 anos, depois eles desistiram.
   Depois deste período de miséria os agricultores não esmoreceram, começaram a plantar novamente pequenos pomares. Hoje a produção é em sua maioria soja, milho, mandioca e alguns tipos de frutas.
Carminda e João Marques da Silva viveram 46 anos no sítio do barreirinho, localizado na zona rural de Dourados, onde tiveram 14 filhos, e cuidaram de muitos netos, sobrinhos e parentes.
     Em 1996, João Marques da Silva, meu avozinho, realizou seu grande sonho, que era de morar na cidade, ou seja, na zona urbana, um ano depois ele faleceu.








/////////////////////////////////////////////////////////

Os filhos



Elza da Silva Calixto nasceu no dia 23 de janeiro de 1943. Casou-se com Norvino Alves Calixto, em1959. Cinco filhos, Ailton, Valmir, Ernesto, João e Sonia. Tem doze netos, Ângela, Eslaine, Cristiane, Junior, Vanessa, Patrícia, Lidiane, Tiago, Davi, Kátia, Karina, Jéssica; e os bisnetos: Alison, Julia, Victor, Kaio.

Em 1994 Norvino morreu de Leucemia.











Airton Silva nasceu no dia 29 de novembro de 1944.

Casou-se com Gedalba Lima da Silva em 01.07.1977.

Três filhos: Juliano, James e Jean.















Jamir Fernandes da Silva, nasceu em 02 de junho de 1946.

Casou-se com Auria Costa da Silva, em 3 de junho de 1967. Sete filhos: Sonia, Abecir, Lucimar, Marli, Gilmar, Elias, Márcia. Tem dezesseis netos Talita, Jamir, Jacqueline, Elis, Pablo, Jéssica, Karina, Áurea Letícia, Renata, Luciene, Renan, Rodrigo .












Cleci da Silva Vasconcelos nasceu em16 de outubro de 1947.

Casou-se com Ernesto Dedes Vasconcelos em 19 de junho de 1965.

Quatro filhos: Carlos Alberto, Edna Maria, Ana Rosa, Maria Aparecida.

Cinco netos Diógenes, Patrícia, Mariana, Daniel, Ana Claudia.












Joel Fernandes da Silva nasceu em 12 de fevereiro de 1948.

Joel conheceu Jacira e depois de cinco anos de namoro se casaram em 25 de fevereiro de 1961.

Dois filhos: Marcos Roberto e Rosemeire. Duas netas: Gabriela e Rafaela.







Jair Fernandes da Silva nasceu no dia 21 de junho do ano de mil 1950.

Com Fátima Bairros teve três filhos: Alexandro, Ricardo e Joice.

Depois casou-se com Anadir Medina da Silva, com quem teve um filho: Jader. Anadir morreu no ano de 2002, de câncer.













Joares Fernandes da Silva nasceu dia 26 de março de 1952. Casou com Fátima Araújo Silva em 1981. Cinco filhos, Marcio, Marco, Jean, Suelen e Sirlene.

Joares morreu de câncer no 26 de março de 1996. Sua família mora na Gleba de Santo Inácio, em Dois Irmãos do Buriti.









Olinda Fernandes da Silva Medeiros nasceu no dia 27 de julho de1953. No ano de 1964, casou-se com Delmiro da Costa Medeiros.

Dois filhos Aldorindo e Soeli. Um neto: Daniel.

Ficando viúva, em 2010 casou-se com Gilene.










Almerinda. Morreu com 1 ano e 2 meses








João Marques da Silva Filho nasceu no dia 24 do mês de junho de 1957 e morreu em 29 de junho de 2006.

Casou-se com Antonia Souza Silva no ano de 1980.

Duas filhas Gilce e Anelize.













Helena Fernandes de Oliveira nasceu no dia 31 de julho de 1959.

Casou-se com Valdomiro Brusarrosco de Oliveira, no dia 25 de abril de 1981.

Dois filhos, Rogério e Waleska. Dois netos: Paulo Henrique e Luiz Fernando.













Jorge Fernandes da Silva nasceu no 23 de abril de 1960.



Casou-se com Selma Cristina Martins Maciel Silva.

Três filhos Guilherme, Bruno e Camila.















Maria Aparecida Fernandes da Silva nasceu no dia 25 de março de 1963.

Tem uma filha, Eduarda Fernandes da Rosa.













Nilza Fernandes da Silva nasceu no dia 23 de dezembro de 1965. Vive com a sua mãe.









/////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////





Álbum de Família

Festa de Aniversário de 100 anos de Milota




Antônia da Silveira Capilé, madrinha de Carminda.
Foi umas das primeiras professoras de Dourados






Festas de Aniversário, boa oportunidade de achar um rosto conhecido.




Olinda, Joel, Jorge, Nilza , Milota, Roberto , Jacira e Rosemeire

Elza, Helena, Cida e Nilza

João Marques, Milota e Carminda

Noninha, João Marques, Carminda, Antônia e Cassiano.



//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////




5 Gerações

Uma família grande tem o privilégio de reunir muitas gerações, abaixo as fotos das duas cinco gerações, que com certeza viveram muitas histórias.

A trisavó Milota, com a 5ª geração: Filha Carminda, neta Elza,
Bisneta Sônia e a tataraneta (bebê) Ângela.

A matriarca Carminda de 80 anos com a 5ª geração: filha Elza,
neta Sônia, bisneta Ângela e o tataraneto (bebê) Alisson.







//////////////////////////////////////////////////////////////////





Milota e José Crispim


Aniversário Almerinda


  Carminda é uma dos 10 filhos de Almerinda Pereira da Rosa e José Crispim Fernandes.
Almerinda ou Milota como era conhecida, nasceu em 16 de janeiro de 1896, na cidade de Dourados, e faleceu em dois de fevereiro de 1986, com 97 anos, filha de Salviano Pereira da Roza e Bárbara Martins de Souza. José Crispim Fernandes, nasceu por volta de 1880 e faleceu em 4 de novembro de 1928, com 48
anos, filho de Christina Alves Jardim e José Fernandes Junior.
  O casal teve uma dezena de filhos: Cassiano, Cacilda, Crispim, Casturina, Carminda, Ramão, Carmem, Antônia, Cristina e Conceição.
José Crispim
  Ao mudar-se de Guaçu, para Dourados foi morar no bairro Cabeceira Alegre.
  José Crispim Fernandes era carreteiro, suas viagens duravam cerca de um mês, ou conforme o clima, trafegava pela linha do telégrafo.
  Quando Carminda nasceu, ele já era carreteiro há muito tempo, e quando seu pai morreu tinha seis anos.
  Ele fazia frete para Campo Grande e Aquidauana; os produtos que ele levava em geral eram: ervamate,
trigo, açúcar, sacos de bolacha, e outras coisas.
Milota ganhou todos os filhos na Cabeceira Alegre, trabalhando na roça, fazendo polvilho e farinha para vender.
  Quando pegava mandioca em locais mais distantes, colocava nas costas e carregava por vários
quilômetros, o que prejudicou sua coluna posteriormente.
  Quando seu marido morreu, seu filho mais velho tinha apenas 14 anos. Uma grande ajuda
veio de seu cunhado Isidro Pedroso e sua irmã Benedita, eles davam carne e ajudavam Almerinda
no sustento dos filhos.
Antônia e Carminda
   Antônia conta que as dificuldades eram muitas, “não tinha dinheiro para comprar calçados, a Carminda aprendeu a fazer tamancos, daí ela pegava um pedaço de taipa (madeira), cortava no formato
do pé, depois recortava jeans e pregava com taxas. Era o calçado que a gente tinha”. Ela ainda conta
que apesar dos tempo difíceis havia muito amor e respeito, as pessoas tinham tempo para se visitarem.

   Almerinda morou até os 75 anos na Cabeceira Alegre, ao ficar sozinha cuidando de sua mãe e de uma cunhada, Carminda, sua filha, construiu uma casa perto da sua no sítio e cuidou das três, como já foi relatado.




/////////////////////////////////////////////////////////////////



Bárbara e Salviano

Aniversário de 102 anos de Bárbara


A trisa, Bárbara Martins de Souza foi cuidada com zelo por Carminda, e tratada como vovózinha pelos bisnetos e tataranetos. Ela, mineira, e seu esposo Salviano Pereira da Roza, descendente de português, vieram de Minas Gerais, por volta de 1870
Ele construiu o primeiro rancho e começaram a cultivar algumas plantações para seu sustento.
Quando pessoas começaram a chegar e ouviram o nome campo grande começaram a pronunciar, e daí surgiu Campo Grande que hoje é o nome capital do Mato Grosso do Sul, segundo relatos de Carminda Fernandes da Silva. Salviano colocou uma madeira chamada aroeira no meio da casa onde construíram e disse: “O lugar vai ficar marcado por essa madeira.” Onde ficava o rancho, hoje é o museu de Campo Grande e lá está a aroeira deixada por Salviano Pereira da Rosa.
Bárbara trouxe a receita do famoso bolinho de polvilho, que tinha o nome de Bolinho de Souza.
Saíram de Campo Grande e foram para Lagoa Grande, depois foram para Perova, vieram para Dourados e ficaram num campo, da Fazenda Noronha e lá tiveram nove filhas: Adelina, Almerinda, Benedita, Ana, Maria das Dores, Arvina, Bela, Adelaide e Inocência.
Depois que Salviano morreu, ela se casou de novo, mas não teve mais nenhum filho.



/////////////////////////////////////////////////////////////////



CAND

CLAUDIO XAVIER*



A CAND (Colônia Agrícola Federal de Dourados), foi criada pelo decreto Lei nº5.941, e assinada pelo presidente da República, Getúlio Vargas, em 28 de outubro de 1943. O processo de colonização teve inicio em janeiro de 1944, data inclusive em que foi cravado o “cruzeiro”, entre a vila São Pedro e Indápolis, hoje restaurado e tombado pelo patrimônio histórico, pelo Departamento de Cultura da Funced, gestão do prefeito Humberto Teixeira, em 1993.
A história conta que o objetivo principal da criação da CAND está preso na idéia, do até então do presidente Getulio Vargas, de fixar o agricultor como pequeno proprietário. Também, objetivou a elevação do nível de vida, da saúde, educação e preparação técnica dos habitantes da zona rural.
Porém, devido aos acontecimentos da época, outros afirmam que Vargas atentou para o monopólio da exploração da erva-mate, sob o domínio da Cia. Mate Laranjeira. Devido a influência na região, os sócios da exploradora já estavam intervindo, sobremaneira, na política de Mato Grosso, o que preocupava o governo federal. E ainda, tinha intenção de povoar este sertão, colonizar a região, como prevenção a uma nova investida paraguaia.


Independente de tudo, a CAND é um capítulo gigantesco na história sul-mato-grossense, com parágrafos também na brasileira. Foram, aproximadamente, 39 anos de existência e de vários projetos de colonização de caráter municipal e particular. Do processo surgiram vários municípios na região, entre eles Fátima do Sul, Jateí, Glória de Dourados, Deodápolis e Angélica, contribuindo muito para “os primeiros passos” do desenvolvimento de Dourados. Além disso, distritos “nascidos” em razão da colonização federal, como Guaçu (Guassu), instituído pela Lei 150/48, que não estava dentro dos limites da CAND, mas sua proximidade originou fatos que estão na história das demarcações Panambi, LEI 1.207/58; São Pedro, Lei 2.102/58; Serraria (Indápolis), Lei 2.101/63; Vila Vargas, Lei 2.092/63.
Vila Vargas e Panambi foram pontos de aglomeração de colonos, a partir da metade do século XX. Vila São Pedro, na sua origem, foi o local de instalação da administração da CAND, abrigando escritórios, residências (a do próprio administrador da Colônia), almoxarifado, oficinas, escolas e outras benfeitorias. A Serraria, como o próprio nome, era o local onde estava instalada a serraria da Cand, daí seu desenvolvimento em torno do barracão. Em substituição ao INIC (Instituto Nacional da Imigração e Colonização), responsável ela demarcação e gerenciamento da CAND, surgiu a INDA (Instituto Nacional de Desenvolvimento Agrário), apareceu a suposta “cidade” (polis) do Inda: Indápolis.

Segundo dados estatísticos do INIC foram demarcados pouco mais de 276 mil hectares, sendo distribuídos 187 mil, retalhados em, aproximadamente, 8.800 lotes de aproximadamente 30 há/cada em média. A grande leva de imigrantes veio do nordeste. Também chegaram paulistas, mineiros, paranaenses, catarinenses (os dois últimos ainda em pequena quantidade). Mais tarde, o cultivo de café, até então ameaçado pelo clima na região Leste, conduziu a colônia a grande migração japonesa.
Para essa região, conhecida como “favo de mel”, devido ao formato de uma colméia formado pelos lotes, chegavam os “colonos” e o INIC deveria encaminhá-los as suas ‘datas’ específicas. Conforme estatuto da CAND, cada família receberia uma casa construída pela administração, uma vaca leiteira e um título de posse provisório. Deveriam desmatar, plantar e tornar a área produtiva. Para tanto, a cooperativa da colônia fornecia sementes, adubos e assistência técnica.
João Marques recebendo diploma
Mas, segundo alguns pioneiros, a verdadeira história, a própria história esconde. As dificuldades eram constantes. Os obstáculos acumulavam-se dia-a-dia, devido a falta de infraestrutura. A começar pelo desmatamento, que na falta de máquinas pesadas, era feito no ‘cabo do machado’. Embora acostumado ao serviço braçal, da foice ao facão, o nordestino não estava habituado a grandes extensões. Eles lembram que, por muito tempo, pairou um clima de descontentamento, inclusive muitos escrevendo de próprio punho as autoridades federais. No começo, as acomodações em barracos de sapés e lonas, na espera da demarcação de lotes e posterior distribuição.
Essa foi a CAND que é lembrada por muitos descendentes de pioneiros que, ainda, residem em lotes doados pelo governo. Esquecido por outros que, desconhecendo a dimensão de posse de um lote, resolveu viver na cidade. Na década de 80, o INCRA procurou a administração municipal de Dourados, na tentativa de entregar uma farta documentação referente ao processo administrativo da CAND. Não encontrou “guarida” e o município perdeu parte de sua história. Até 1993, o material ainda se encontrava no Arquivo Histórico de Mato Grosso do Sul, em Campo Grande, embora necessitando de restauração e catalogação.
Ata de 1944
* A História da Colônia Federal, que é de autoria do jornalista, Cláudio Xavier, é também relatada por conta de Carminda Fernandes da Silva que é uma das pioneiras da mesma.



















///////////////////////////////////////////





Figueira

A tradicional figueira do Jardim Flórida, localizada na Avenida de Acesso, saída para Itahum, em frente à Comid Máquinas, foi plantada por Cassiano Pereira Fernandes, nos seus 18 anos de idade, através de uma muda colhida em uma fazenda da região. A história é bonita e quem nos conta é a própria irmã de Cassiano,
a senhora Carminda Fernandes da Silva, como uma homenagem ao gesto do irmão, praticado há mais ou menos 70 anos.
Lembra a narradora que, há muitos anos, Cassiano foi passear na fazenda de Seo Osório, em um dia de sábado.
A cidade de Dourados, entre outros pontos marcantes do patrimônio, tem o reconhecimento da sociedade pelas suas centenárias figueiras. A árvore nativa da família das moráceas, preservada, principalmente, pelos antigos, como frondosa e de sombra exuberante. Aqui, em nossa cidade, com certeza, não foi diferente. -“Hah... como foi bom você vir aqui Cassiano!”, disse Amantino, filho de Seu Osório, muito amigo de Fernandes. Seu Osório por sua vez disse aos dois:
-“Vão pegar uma carreira de lenha no mato”. No caminho do mato Cassiano encontrou uma figueira com aproximadamente 80 centímetros de altura.
Retornando a casa da fazenda, Cassiano teria dito ao Seu Osório: -“Eu trouxe um pé de figueira para o senhor plantar aqui em frente a sua casa”. Seu Osório contente recomendou: - “A proeza é sua, plante você mesmo essa figueira, pode ser no pé da porteira da fazenda”.
Cassiano e Amantino foram lá e plantaram a figueira.
Para a geração presente que tem obrigação de contar para as futuras, ali onde esta erguida a figueira do Flórida, antigamente, era a porteira da fazenda do Seu Osório.
A mudinha vingou e a figueira cresceu. Cresceu e se alargou, abraçando parte da porteira. De tal forma, que um dos varões foi abraçado pela porteira, como se tivesse atravessado. Este pau de porteira está ali, até os dias de hoje, “apunhalando” a árvore ao meio.

Cláudio Xavier, Jornal Diário MS, Dia sete de março de 2005, Caderno 2, p. 03.






///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////




Professor

A educação é de extrema importância para a vida de qualquer pessoa, mas vivendo na zona rural, às vezes as condições não são tão favoráveis ao estudo. No Barreirinho do meio do século XX não era diferente, mas um professor fez a diferença, Lourival Barbosa. Ele nasceu em 30 de abril de 1931, na cidade de viçosa, Alagoas. Em 1961, casou-se com Jovina Soares, também professora da rede estadual e municipal.
Em julho de 1950, depois de ter morado no interior de Säo Paulo (Álvares Machado e Alfredo Marcondes), os pais de Lourival Félix resolveram se mudar para a colônia Agrícola de Dourados, adquirindo lote na linha do Barreirinho. Foi aí que o casal conheceu a família de Carminda e João Marques, e em 1952, Lourival tomou posse da escola do lugar e, em 1955, construiu a primeira escola da sub-sede, hoje Vicentina.
Como professor, Lourival conquistou amizade e admiração, tendo lecionado em Vicentina e Indápolis, onde por muito tempo também foi diretor. Todos os filhos de Carminda estudaram na escola de Lourival, e as famílias são amigas até hoje.








///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////





Receitas






No ano de 2010, Carminda completou 78 anos pilotando o fogão, por isso a seguir algumas de suas mais famosas receitas. Teste estas receitas prestando atenção nas dicas, que foram dadas por uma experiente cozinheira, Carminda Fernandes da Silva.






























Todos que chegam na casa de Carminda pedem o famoso...


Bolinho de Polvilho
Ingredientes:
½ quilo de polvilho azedo
Sal a gosto
3 ovos
Modo de preparo:
Misturar todos os ingredientes, escaldar com água fervente (pouco).
Amassar bem, enrolar em forma de oito, fritar até ficar um pouco amarelo.
Dica: Não colocar no óleo quente.










Um dos mais tradicionais e deliciosos doces...


Doce de leite
Ingredientes:
1kg de açúcar
1 litro de leite
canela a gosto
coco ralado a gosto
Modo de preparo:
Derreter duas colheres de açúcar. Por o leite de pouco a pouco para não derramar.
Por coco ralado. Quando der para pegar na água gelada. Tirar a panela do fogo e bater um pouco, em seguida colocar em uma forma.
Dica:Dissolver o açúcar no leite e depois ir pondo o leite de pouco a pouco, fervendo.










Uma deliciosa chipa com massa de mandioca, confira sua receita...


Chipa de mandioca
Ingredientes:
1kg de polvilho azedo
1 prato de queijo ralado½ kg de mandioca
6 colheres de manteiga
1 copo e ½ de óleo
sal a gosto
5 ou 6 ovos


Modo de preparo:
Misture o queijo, com a mandioca, polvilho, derreta a manteiga para que o polvilho cozinhe e então amasse bem,
coloque o óleo, sal e ovos.
Amasse bem enrole (a gosto) e coloque para assar.












Um delicioso bolo de mandioca, tradicional do Mato Grosso do Sul, e com uma nome um tanto engaçado, ele é o ...

Mané pelado
Ingredientes:
1kg e ½ de mandioca ralada
2 ovos
2 copos (americano) de açúcar
queijo ralado a gosto
coco ralado a gosto


Modo de preparo:
Adicionar a mandioca, ovos, açúcar, queijo, coco.
Derreta o açúcar e coloque na forma. Leve ao forno


Dica: Ou coloque para congelar, e pode assar quando quiser.








Curuvica
Ingredientes:
200g de polvilho
4 ovos
150 ml de água
Modo de preparo:
Misturar tudo e bater, formando uma mistura homogênea e um pouco grossa.


Dica: Na hora de fritar, em óleo quente, despeje aos poucos em circulo, para ficar crocante.






132 comentários:

  1. Ola eduarda, como faço para entrar em contato contigo, bom deixo o meu email, se puder, me escreva. karai_cesar@yahoo.com
    Gostaria de saber mais sobre o sobrenome fernandes

    Gracias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Eduarda também faço parte deste seleto grupo meus avos chamavam Bráulio Fernandes da Silva e Risolêta araujo da Silva gostaria de mas informações qual seu numero de contato meu e-mail e alexpaiva2@hotmail.com fone 064 84485951 Oi e o fixo e 064 3454 5951

      Excluir
  2. fernandesssssssssssssssssssssssssss adooroooo.thalia fernandes

    ResponderExcluir
  3. Anônimo disse...
    Ola Eduarda ! Eu sou filha do Abecir a Kaline, e eu e ele estavamos fazendo uma pesquisa do nome dele no google , e apareceu seu blog, ficamos felizes, agora eu sei da onde começa a historia da minha familia! Continua escrevendo sobre a historia de nossa familia, ! Parabens
    Beijos - Kaline
    10 de junho de 2011 18:43

    ResponderExcluir
  4. Olá Eduarda, estava navegando.. quando me vi procurando saber sobre minha família Fernandes da Silva.. foi quando seu blog apareceu... Agora sei onde encontrar o caminho da história pois meus pais muito fechados não falavam a respeito da família.. Agora tenho um pouco de vida a contar.. Obrigada.. e continue fazendo suas pesquisas vc é ótima no assunto.
    Obrigada.
    Lucilene Fernandes da Silva - Juiz de Fora _MG
    e-mail lucilenefernandes_jf@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. luçiene gostaria de saber os nomes de seus pais e avos.porque estou a procura dos irmaos de maria fernandes da silva filha emidio fernandes da silva e libania f .da silva

      Excluir
  5. pesquisando sobre Brasão da Família Fernandes e tbm saber como faz para fazer uma àrvore genealógica e vi seu blog,estou tbm procurando informações de antecedentes pq acho muito importante sabermos a oirgem de tudo e tbm a cidadania espanhola que é direito de todos nós, e alguma informações foram importantes para mim!Parabéns e vamos resgatos os Fernandes quem sabe descobrimos primos perdidos por ae!! =D

    Taciana Fernandes Maltes - Belo Horizonte -MG
    taci_fernandes@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. procuro por filhos de emidio fernande da silva taçiana se este nome estiver em familia me responda por favor

      Excluir
    2. taciana me liga (64) 8457 - 4964 tive um tio e um primo com este nome

      Excluir
  6. concordo com vc anonimo quem sabe vc nao é um primo(a) minha distante

    ResponderExcluir
  7. Ola Eduarda,
    meu nome e Julio Cesar Fernandes da Silva, moro em Manaus e sou membro de um cla Fernandes da Silva muito grande, no Estado do Amazonas. Fiquei muito feliz de conhecer o seu blog. Gostaria de corresponder com voce, isto e, se houver interesse de sua parte. Meu endereco eletronico: juliocfsilva@gmail.com.
    Um forte abraco
    Julio

    ResponderExcluir
  8. olá,

    veja bem, se dona milota nasceu em 16 de janeiro de 1896 e faleceu em dois de fevereiro de 1986 ela nao podia ter 97 anos, isso é matematicamente improvavel, ela tinha 90 anos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pela observação. Essa história foi parte narrada por minha avó e procurei alguns documentos também, foi um lapso da minha parte não fazer as contas. Pois como muitas vezes as pessoas antigas não prestavam muita atenção em datas, curiosamente, Milota chegou a comemorar até seu aniversário de 100 anos. kkk

      Obrigada pela contribuição!

      Excluir
  9. obrigado vcs me ajudo a sabe sobre minha vida e da minha mae,e da minha vó,bisavô...

    ResponderExcluir
  10. sou lucas norton fernandes milagres

    ResponderExcluir
  11. Achei seu blog, Eu sou Isabelle Fernandes Travagin, gostei de saber um pouquinho do começo da história dos fernandes, ia ser legal voce postar mais sobre a familia, :D

    ResponderExcluir
  12. Eu gostaria de saber se alguem tem a foto da arvore geaneologica da familia fernandes.....

    Miiller Vieira Fernansa...

    ResponderExcluir
  13. oii meu nome é julio cesar fernandes eu gostaria muito de comversar com vc pra saber se eu fasso mesmo parte dessa familia se puder me ajudar taqui meu email julio.f.melo@hotmail.com pelomenos pra gente comversar sobre nosso pasado! gostaria muito d saber pq oq eu sei é muito poco! obrigado

    ResponderExcluir
  14. j. felipe fernandes da silva11 de novembro de 2012 09:39

    gostei por ter falado do clã fernandes, uma das partes de nossa historias entre outras, e meu nome é jose felipe fernandes da silva foi nomeado com esse nome a outra historia que descende da transilvânia e em homenagem a meu vo e pai.

    ResponderExcluir
  15. Eduarda não tenho como te confirmar ao certo... Mas pelo que já escutei, minha avó se chamava Olinda fernandes... Teremos contato? Gostaria de saber mais sobre a minha história e meu Sobrenome... Obrigado.

    Att. Samara Fernandes.

    ResponderExcluir
  16. Tenho algumas coisas em comum com você.
    Meu avô (falecido) foi Sebastião Fernandes Vasconcelos se casou com minha avó (Falecida) que se tornou Valdevinda Marques Vasconcelos. Meu pai (falecido) foi Pedro Marques Fernandes. Eu sou Elisangela Almeida Fernandes. Coincidentemente, os Almeida também são de origem portuguesa. Não posso dizer muito da história de minha família, pois ela se perdeu com o falecimento de meu pai e avós.
    Gostei de conhecer a sua história.

    ResponderExcluir
  17. Ótimo trabalho, muito bom. Assim como você também sou um fascinado em descobrir minhas origens. Quero fazer a arvore genecologia da minha família. Sou Fernandes do Rio Grande do sul. Abraço

    Mário Fernandes

    ResponderExcluir
  18. Olá, tbm sou um Fernandes (Jordanio Fernandes da Silva) e gostaria de saber se vcs teem algum registro sobre a familia Fernandes na Paraíba! (jordanio.fernandes@gmail.com)

    Obg!

    ResponderExcluir
  19. olà,Eduarda Fernandes da Rosa meu nome è josè inàcio fernandes alves sou de cabrobó-pe e a familia fernandes è bastante grande aqui tambem, vc acha q nós temos alguma ligação? meu face é inácio maiden e o meu e-mail é inacio_maiden@hotmail.com.

    ResponderExcluir
  20. gostaria com auguns fernandes da paraiba estou em sao paulo ha 30 anos e nao o comheço nimguen comtato chaveirostacru@gmail.com

    ResponderExcluir
  21. Oi.. Meu nome é Priscila Fernandes Amaral, estav interessada em saber a hostoria da minha família, pois no meu trabalho tem um negócio " De que descendencia vc é?!" Já estava ficando sem graça sem saber responder, vim fazer uma pesquisa e encontrei seu blog, achei super interessante agor avou dizer.. Portuguesa! rsrs..

    ResponderExcluir
  22. oi prisila fernandes chamomi francisco fernandes e sou chaveiro aqui em guaianases gostaria de min corresponder com auguem

    ResponderExcluir
  23. luçiene me ajude a encontrer os irmaos de maria fernandes da silva

    ResponderExcluir
  24. Filipe R. Fernandes M.

    ResponderExcluir
  25. eu francisco fernandes da silva dezejo a toda a nossa familia fernandes um feliz natal e um feliz 2014 com muita pais e saude para toda familia e amigos beijos e abraços forte obrigadooooooo jesus o nosso criador

    ResponderExcluir
  26. Augusto de Oliveira Fernandes
    augustereveiros@uol.co.br

    ResponderExcluir
  27. Tambem sou uma Fernandes e faco pesquisa genealógica. Seria uma prazer conversar com voce. Sablofe@gmail.com

    ResponderExcluir
  28. Oie sou Mayara Fernandes dos Santos não sei bem a história da minha familia pq ela se perdeu com a morte de meus avos sempre perguntei a minha mae mais ela nunka falava, dai decidi pesquizar por mim msm...
    Sou Mayara Fernandes dos Santos e nasci 08/11/1998 moro em Sanharó-pe
    Qualquer coisa me manda um email se descobrir mais alguma coisa:::
    mayara_gt20@hotmail.com

    ResponderExcluir
  29. oi moro em Manaus me chamo Eidimar Fernandes Dias e fiquei muito feliz em saber um pouco mais sobre a historia da Familia Fernandes.


    Abç edimar_dias_@hotmail.com

    ResponderExcluir
  30. Oi me chamo Wagner Antonio Fernandes, sou natural de Senador Firmino-MG, uma pequena cidade da zona da mata mineira, aqui na minha cidade é predominante a Família Fernandes.

    ResponderExcluir
  31. oi sou ARIANE FERNANDES que bom encontrar minhas origens

    ResponderExcluir
  32. Olá sou Lauro Fernandes filho de Jerónymo Fernandes que nasceu em 1903 meus avós paternos se chamava Sebastião Fernandes ,como gostei da sua história Biográficas dos Fernandes resolve compartilhar ,gostaria muito de entramos em mais detalhes abraço até em breve

    ResponderExcluir
  33. Olá sou Rosimary Barreto Fernandes, nascida em Dourados, MS, Filha de Osney Borges Fernandes, que é filho de Alair Fernandes, que teve mais dois filhos Juraci Fernandes e Eufranor Fernandes todos da região de Dourados, minha mãe Romilda Barreto Fernandes é filha de Otávio Marques da região de Caarapó....acho que somos a outra parte da árvore genealógica que faltava...Se quiser trocar informações meu e-mail é rosimarybarreto@gmail.com

    ResponderExcluir
  34. eu sou fernandes,meu nome inteiro é fernando fernandes da cunha

    ResponderExcluir
  35. Olá vivam os Fernandes
    Também uso FERNANDES, por parte de meu pai Mário Fernandes nasceu na freguesia de Fajão, concelho de Pampilhosa da Serra em Julho de 1910, faleceu aos 95 anos em 2005. Filho de Maria Fernandes, oriunda de Relvas, concelho de ARGANIL, e de António Pereira, cujas raízes remontam a Meãs, Pampilhosa da Serra. Desconheço antepassados....
    Desconheço os seus antepassados

    ResponderExcluir
  36. ola sablofe sou francisco fernandes o meu email e chaveirostacruz@gmail.com

    ResponderExcluir
  37. ESTOU EMOCIONADA COM O QUE VÍ AQUI ,ENCONTREI ESSES DEPOIMENTO PORQUE ESTAVA PROCURANDO PASSAPORTE DE DUPLA CIDADANIA ,E ME DEPAREI COM ESSA HISTÓRIA LINDA DOS FERNANDES ,,SOU UMA FERNANDES COM MUITO ORGULHO ,, E PARABÉNS A VOCÊ QUE RESGATOU HISTÓRIA DA NOSSA ORIGEM.cida.karatanasov@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  38. Então como os demais também sou Fernandes (de moraes) e não sei nada de meus antepassados e ficaria muito feliz de uma luz se acender aqui.

    ResponderExcluir
  39. Olá, me chamo Beatriz Antonieto Fernandes e tenho 11 anos. Estou muito curiosa para conhecer a história da família, tanto Fernandes como Antonieto.
    Adorei!!

    ResponderExcluir
  40. meu nome e carlindo fernandes da silva nasci na paraiba filho de manoel fernandes da silva e neto de siverino fernandes da silva...

    ResponderExcluir
  41. Olá meu nome é Jair Fernandes Júnior, moro em Cuiabá-MT, mas nasci em Três Lagoas-MS, meu avô era Leopoldo Fernandes e segundo fiquei sabendo, há alguns anos, ele veio para o então estado de mato grosso vindo da cidade de Mar de Espanha-MG.

    ResponderExcluir
  42. Parabéns, pelo blog e pela postagem sobre o sobrenome/família Fernandes! Estão muito bons!
    De um Fernandes para outro,
    Abraço.

    ResponderExcluir
  43. tbm sou uma Fernandes e adorei conhecer minhas origens. Parabéns pela atitude de fazer esse post, gostei mt msm.

    ResponderExcluir
  44. tambem sou Fernandes , moro em Crato-Ceará .

    ResponderExcluir
  45. Que legal!Pelo seu blog pude saber que o sobrenome Fernandes veio de Portugal e Espanha!
    Não tenho o sobrenome Fernandes mas minha avó materna tinha, por isso fui pesquisar e encontrei aqui!Que legal =D

    Muito Obrigada!

    ResponderExcluir
  46. Olá! Sou Fernandes por parte de pai aqui no Rio Grande do Sul e fiquei impressionada vendo as fotos de sua família e perceber que há traços quase idênticos com parte da minha família... como por exemplo a Cleci da Silva Vasconcelos e a Maria Aparecida. Brincamos que o nariz é a marca registrada de um Fernandes por aqui. :) Vai saber...

    ResponderExcluir
  47. Sou Fernandes parte de mãe e na cidade que trabalho metade é Fernandes neusalopesfernandes@hotmail.com

    ResponderExcluir
  48. como estou feliz em saber um pouco da historia da famlia Fernandes,Porque eu também sou Fernandes e com muito orgulho, sou do estado de SP..UM grande abraço a todos vcs,fiquem com DEUS...

    ResponderExcluir
  49. Oi meu nome é Fernando Fernandes e sou neto de Adelaide Basília Fernandes e Antônio Fernandes, ambos portugueses que chegaram em São Paulo no início do século passado. Se alguém se identificar com estes nomes, gostaria que entrassem em contato comigo, pois procuro parentes em Portugal. facebook: "nandescovef" / email: fernandofernandes110@ig.com.br

    ResponderExcluir
  50. Olá, tb tenho fernandes no nome, minha mãe Carmozina Fernandes de Oliveira e meu pai Sebastião Francisco da Silva eram de Bom Conselho - PE, minha mãe tem ou tinha um irmão desaparecido chamado Antonio Fernandes de Oliveira, minha vó se chamava Maria da Conceição e meu avô Pedro Fernandes de Oliveira, ambos de PE, moravam no Sítio alto do Frutuosose algúem conhece ou conheceu e puder dar noticias, agradeço imensamente, infelizmente minha mãe faleceu sem reencontrar o irmão, mas se puder reencontrá-lo já será de grande valia. Obrigada Miriam. mifernandes1975@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi miriam fernandes sou Tatiana oliveira da Siva
      Filha de severiana Fernandes de oliveira
      Minha mae já falecida era de cruz das almas bahia VC tem algum parente por la ficarei feliz em encontrar parentes de minha mae.
      Obrigada..

      Excluir
    2. Oi miriam fernandes sou Tatiana oliveira da Siva
      Filha de severiana Fernandes de oliveira
      Minha mae já falecida era de cruz das almas bahia VC tem algum parente por la ficarei feliz em encontrar parentes de minha mae.
      Obrigada..

      Excluir
  51. Adoreiii saber um pouco da minha história!!!!
    Sou Jheniffer Fernandes da silva
    Gostaria muito de saber mais....
    Email:jhenifferfernandes_17 @hotmail.com

    ResponderExcluir
  52. Eu me chamo Antônio Ademir Fernandes, nasci na cidade de Vacaria RS Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antônio Ademir Fernandes
      aafernandes.fernandes890@gmail.com

      Excluir
  53. Olá estou procurando os irmãos de Maria Fernandes da Silva ( Minha vô,já falecida) nome dos pais delas era ( Romana Fiuza de Sousa e João Fernandes da Silva).
    meu e-mail andressafsilva@live.com

    ResponderExcluir
  54. também sou da familia fernandes,sou do vale do jequitinhonha,mas moro em são paulo
    meu facebook gil santoos (com dois ó)

    ResponderExcluir
  55. dezejo a toda familia fernandes mais uns anos novos com muito amor paz feliçidade uns com os outros e que 2015 em diate possamos nos confratenizar todos com muita saude e paz eque deus nos abensoe fraternaumente amem

    ResponderExcluir
  56. Olá à tds da Imensa Família Fernandes!!! Sou Aline de Souza Fernandes, natural de Cataguases-MG, mas atualmente moro na cidade de Ubá- MG... Brinco falando que sou Fernandes pura, pois tanto minha mãe quanto o meu pai são Fernandes sem ter trocados os sobrenomes...

    Eduarda, parabéns pela iniciativa!!!

    Eu amo e tenho orgulho de dizer que sou Fernandes!!!

    E-mail: alinefernandes97@yahoo.com

    ResponderExcluir
  57. Olá a todos! me chamo Alair Henrique Fernandes e meu Fernandes veio de Pitangui-MG. Por ser uma importante cidade do Ciclo do Ouro, recebeu muitos portugueses. Um dos que consegui "rastrear" se chamava Miguel José Fernandes e era natural do Bispado de Miranda, em Portugal. Ainda no século XVIII, casou-se com a Mineira Genoveva de Souza Rosa, natural de Curral del Rei (Belo Horizonte).
    Segue meu contato: alair.fernandes@uol.com.br

    ResponderExcluir
  58. Sou Elaine Fernandes Almeida. Sou paulista, mas toda família que conheço é cearense.

    ResponderExcluir
  59. Sou Silvia Helena Fernandes Maciel ,filha de Urbano Fernandes Maciel ,q é filho de Abraão Fernandes Maciel , meu avô Abraão era de Minas Gerais.

    ResponderExcluir
  60. Boa noite meu nome é Clésio Fernandes Silva sou de São João del rei Minas Gerais minha mãe Neyde Fernandes Silva original de Santos Dumont dist de cantagalo gostaria de lhe pedirem um favor mina mãe tem uma irmão sumido João Fernandes de lima se alguém conhece alguém com esse nome por favor entre em contato email:c.fernandesfe@hotmail.com

    ResponderExcluir
  61. Boa noite! Amei seus relatos, tambem me interessei pelo meu "Fernandes"...porem estendi minha pesquisa e consegui fazer varios contatos, peço que observe tambem o "EZ" ou "ES" do final, pois ele nos leva ao verdadeiro inicio de nossa historia que ultrapassa tanto Portugal quanto Espanha, por onde os Fernandes passaram, e nos remete ao um local designado pela biblia.Existem muitas outras curiosidades que estão no projeto de livro que estou terminando, porem gostaria de em outra oportunidade externa-las a todos os interessados, para isso deixo aos meus parentes(todos os Fernandes), o meu e-mail: xdsf12@gmail.com , meu face: demilson fernandes, meu whatsApp: 31 75848932.Se quiser é só fazer contato que posso descrever ou esclarecer, ou o mais importante, aprender mais. um Abraço! ( a familiaridade nos rostos são marcantes), parabens ao blog! muito bem elaborado!

    ResponderExcluir
  62. Olá, gostaria de saber se sua família Fernandes tem relação com a família Fernandes da Paraíba, pelo menos até os anos de 1900

    ResponderExcluir
  63. jente presizo que auguem tenhan contato com a familia fernandes da paraiba de catole do rocha ou de dois riacha chamome francisco fernandes da silva filho de antonio fernandes da silva avo jose fernandes da silva tios pedro fernandes dasilva

    ResponderExcluir
  64. Ola
    Gostei muito de ler sua historia, porque afinal, talvez seja um pouco minha também, ja que sou Fernandes, descendentes de Portugueses. Penso em um dia também escrever sobre minha família.

    ResponderExcluir
  65. Ola
    Gostei muito de ler sua historia, porque afinal, talvez seja um pouco minha também, ja que sou Fernandes, descendentes de Portugueses. Penso em um dia também escrever sobre minha família.

    ResponderExcluir
  66. oie meu nome e stella lopes fernandes ...bommm estava lendo ai vi a foto da milota ...quando mostrei para minha mae ..porque achei muito comum aquele rosto entao minha mae falou q a milota se parecia cm a minha avo por parte de pai ..infelizmente ela morreu no final do ano passado .. mais ela se parece muito com a milota ..pelo o que meu pai falou ..o nome do meu bizavo e se naum me engano é ...coronel fernandes das merces .. será que sou da sua familia??...bom se voce quiser entrar em contato comigo eu envio uma foto da minha avo .....meu gmail e stella.lopes470@gmail.com ...facebook ..é stella lopes ...obrigado.☺

    ResponderExcluir
  67. Oi Eduarda. meu nome é Magaly e meu avô era Fernandes e português. Por um acaso estou tentando juntar o maior numero de fatos e documentos possíveis para tentar saber mais sobre a minha famila. Não tenho quase nada do vovõ, pois infelizmente a familia não guardou documentos, fotos, registro de entrada no Brasil...nada. Estou tentando agora, reatar relações com meus parentes em Portugal. Gostaria de manter contato, pois podemos trocar informações, uma vez que meu avô é de 1884 e veio para o Brasil por volta de 1905. vou deixar meu e-mail :mmsneves@gmail.com. Obrigada e aguardo resposta.

    ResponderExcluir
  68. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  69. Olá Eduarda Rosa,
    Parabéns pela sua iniciativa. Coisa de acadêmica!
    Sou Maria de Fátima Fernandes, baiana da cidade de Valença.
    Tenho muito orgulho de ter este sobrenome, além de achar lindo!
    Sou Mestre em História e como historiadora sempre tive vontade de pesquisar à respeito da história da família Fernandes. Um dia o farei.
    Abraços,
    Fátima Fernandes

    ResponderExcluir
  70. Sou Fernandes também, de Bragança do Pará, nossa família aqui é grande?

    ResponderExcluir
  71. Sou Fernandes também, de Bragança do Pará, nossa família aqui é grande?

    ResponderExcluir
  72. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  73. assino fernandes tambem filho de joao batista de assis fernandes
    tenho vontade de conhecer a familia do meu avo adriano fernandes

    ResponderExcluir
  74. meus avos paternos que assina fernandes sao de araguari MG
    tenho muita vontade de concer minha familia que vivem em minas gerais
    meus avos vieran nos anos 60 de araguari e nunca mais voutarao la

    ResponderExcluir
  75. Olá sou Eliete Fernandes, filha de ELOI FERNANDES DA SILVA, ELE ERA DE MOSSORÓ, RIO GRANDE DO NORTE. LEMBRO DE DOIS IRMÃOS DO MEU PAI. ANTÓNIO FERNANDES E JOSÉ FERNANDES... QUERIA MUITO TER CONTATO COM MEUS PRIMOS E PRIMAS...facebook-beth Fernandes Aquino

    ResponderExcluir
  76. Olá sou Eliete Fernandes, filha de ELOI FERNANDES DA SILVA, ELE ERA DE MOSSORÓ, RIO GRANDE DO NORTE. LEMBRO DE DOIS IRMÃOS DO MEU PAI. ANTÓNIO FERNANDES E JOSÉ FERNANDES... QUERIA MUITO TER CONTATO COM MEUS PRIMOS E PRIMAS...facebook-beth Fernandes Aquino

    ResponderExcluir
  77. BOM DIA meu nome é Jefferson Fernandes Aguiar, sou de são paulo gostaria de entrar em contato com com os Fernandes do Paraná meu avô se chamava Alcides Fernandes, antes dele não tenho conhecimento.Que Deus abençõe todos vocês primos. facebook .tino fernandes

    ResponderExcluir
  78. BOM DIA meu nome é Jefferson Fernandes Aguiar, sou de são paulo gostaria de entrar em contato com com os Fernandes do Paraná meu avô se chamava Alcides Fernandes, antes dele não tenho conhecimento.Que Deus abençõe todos vocês primos. facebook .tino fernandes

    ResponderExcluir
  79. BOM DIA meu nome é Jefferson Fernandes Aguiar, sou de são paulo gostaria de entrar em contato com com os Fernandes do Paraná meu avô se chamava Alcides Fernandes, antes dele não tenho conhecimento.Que Deus abençõe todos vocês primos. facebook .tino fernandes

    ResponderExcluir
  80. BOM DIA meu nome é Jefferson Fernandes Aguiar, sou de são paulo gostaria de entrar em contato com com os Fernandes do Paraná meu avô se chamava Alcides Fernandes, antes dele não tenho conhecimento.Que Deus abençõe todos vocês primos. facebook .tino fernandes

    ResponderExcluir


  81. Anônimo3 de novembro de 2015 19:23

    Ola Eduarda também faço parte deste seleto grupo meus avos chamavam Bráulio Fernandes da Silva e Risolêta araujo da Silva gostaria de mas informações qual seu numero de contato meu e-mail e alexpaiva2@hotmail.com fone 064 84485951 Oi e o fixo e 064 3454 5951

    ResponderExcluir
  82. bom dia familia fernandes que deus abençoi a todos e que 2016 venha ser muito mais melhor que deus nos de saude paz amor felisidade e gratidao para todos nos feliz natal e um ano novo com muito amor simseridade

    ResponderExcluir
  83. Meu Avó era Benedito Viana Fernandes meu bisavó José Viana Fernandes eram espanhol
    Orgulho do meu Sobrenome

    ResponderExcluir
  84. Ola procuro informações sobre minha família fernandes da silva meu avo diz que moravam em anadia-al porem meu avo tem 87 anos de idade (vivo), procuro informações pelos avos dele q se chamam ( joao fernandes da silva e maria faria de jesus) certamente falecidos nessa região de anadia-al. qquer informação meu email. morgan_silva1@hotmail.com

    ResponderExcluir
  85. Oi meu nome e Genesio Fernandes da Silva sou filho de Maria Fernandes da Silva e João Freitas da Silva

    ResponderExcluir
  86. Boa noite tem tenho Fernandes como sempre estou procurando parentes no Rio Grande do Sul sou filha de Ieda Fernandes e vim pequena para SP minha mãe perdeu o contato achava que a família era pequena minha avó se chamava Branca Vieira Fernandes e meu avô Theobaldo Fernandes tiveram 2 filhos Ieda e Eloy Fernandes Não conheci ninguém só uma foto do meu avô se alguém souber poderia me mandar uma resposta desde já agradeço muito grande abraço

    ResponderExcluir
  87. ola !
    Meu nome é Délis, meus avós são Eidanir Fernandes e Alcebíades de Assunção . Minha vó é Argentina. será que somos parentes .
    e-mail para contato : Delis.silva@jbsfoods.com.br

    ResponderExcluir
  88. oi eu sou Jessica ellem costa Fernandes
    meu pai é tarciano Fernandes soares
    meu pai tem alguns parentes em Portugal o pai dele meu avó era militar assim como boa parte da família queria descobrir mais coisas sobre eles pois não sei nem os nomes como Fasso?

    ResponderExcluir
  89. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  90. Oi também sou Fernandes de moro em Fortaleza-Ceará, meu pai tem sobrenome Fernandes da Silva, como será que foram parar por aqui? Adorei saber mais sobre o meu sobrenome.

    ResponderExcluir
  91. bomdia familia fernandes estou eu novamente francisco fernandes dezejando atodos um feliz 2016 cheio de paz saude felicidade estou esperando contatos email chaveirostacruz@gmail.com

    ResponderExcluir
  92. Organização não-governamental: ajuda mútua e solidariedade.

    Estamos aqui para ajudar todas as pessoas (aposentadoria, jovens e velha, sem profissão e especialmente as pessoas do campo para atender a necessidade diária). Nós carregamos essa ajuda como um empréstimo que nós oferecemos em percentagens desafiaria os bancos (2%, 3% de acordo com o modo pronto e nenhum protocolo para seus registros. Precisa de financiamento para pagar um carro, construir uma casa, satisfazer as necessidades de sua família, pagar suas dívidas, expandir seu negócio, sua empresa ou seus campos de colheita:
    Entre em contato no email: lucasmariolola@gmail.com; lucasmariolola@Outlook.fr nos enviando seu:

    Nome:
    primeiro nome:
    Montante do empréstimo:
    Finalidade do empréstimo:
    País:
    Duração do reembolso:
    Número de telefone:

    Duvido que não é seu caso, tenho só lata de confiança aquilo que eles gostam de testemunha sobre os locais um pode em todos os lugares.

    Espera-o uma recepção calorosa

    ResponderExcluir
  93. Bom Sou Janilton Sou Fernandes, Meu vô pai do Meu Pai é Hilton Fernandes Menezes filho de Viledoneta Fernandes, familia criada na cidade de Rio Brilhante Hoje Residido em Nova Alvorada do Sul, pois era tudo Rio Brilhante.

    ResponderExcluir
  94. Mas Qual ligação tem Daniel Jose Fernandes com esses Fernandes da antiguidade isso que eu gostaria de Saber ....

    ResponderExcluir
  95. tambem sou da familia fernandes da cidade de Alto Rio Doce.gostei muito de saber a origem dos fernandes. bjss a tds.

    ResponderExcluir
  96. Sou Anselmo Fernandes da cidade de Paranaguá (PR). Não tenho conhecimento onde meu avô naseu. Mas sei que, com oito anos de idade meu avô foi adotado e junto com seus pais adotivos foram viver no município de Guaraqueçaba (PR). Não tenho muita informação. Mas tenho conheimento que meu bisavô era, acho que militar na Espanha.Informações que agreguem a esta... anselmofernandes.contato@hotmail.com

    ResponderExcluir
  97. Olá.. Sou Suelyn Correa Fernandes.... como é grande nossa familia... olha só quantos Fernandes temos aqui!!! rsrs sei que meu Avô se chamava Luiz Fernandes de Vilas Boas e nasceu em Minas Gerais, morava em Senador Lemos..... Gostaria muito de saber a árvore genealogica da minha família... mas é muito difícil, pois meu pai não sabe ao certo os nomes de seus avós

    ResponderExcluir
  98. Sou Fernandes da Bahia minha falecida vó se chamava Avelina Fernandes morreu paraplégica e fiel a Deus era Adventista do sétimo dia. Ela era negra e parecia africana hoje boa parte da Familia mora em Dourados.Ms. Gostaria de saber mais sobre os Fernandes da Bahia

    ResponderExcluir
  99. Ola Fabricia sou Tatiana moro em sao Paulo.
    De q lugar da Bahia sua avó vera? minha mae era de cruz das almas Bahia o nome dela era severiana Fernandes de oliveira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tatiana, sou de Muritiba-BA proximo a Cruz das Almas-BA, mais minha família Fernandes vem de Piau-BA

      Excluir
  100. Olá Eduarda. Gostaria de informações da Família Fernandes do Rio Grande do Sul

    ResponderExcluir
  101. bom dia familia fernandes mais um ano esta se chegando vamos nus aliar juntos para nus comfraternizar juntos toda familia fernandes






    ResponderExcluir
  102. ola procuro por parentes do meu pai o nome dele joao fernandes de souza. filho de manoel fernades da silva.

    ResponderExcluir
  103. queria realisar um sonho de minha maezinha ela se chama dulce fernandes da silva ela e de 1937 mes 10 dia 18 tem 79 anos e queria saber de parentes ai pb ficaria muito feliz poder encontra alguem de sua familia







    ResponderExcluir
  104. Olá Eduarda, estou a procura dos meus antecedentes. Sou da Familia Fernandes também. Meu avô chama Geraldo Emídio Fernandes e meu Bisavô José Emídio Fernandes. Estou com dificuldade de conseguir as certidões pois eles ja faleceram. Tem alguma informação para me ajudar? Meu e-mail é tatiflacerda@hotmail.com se você puder me ajudar ficarei muito agradecida.

    Deus te abençoe.
    um Abraço, Tatiane

    ResponderExcluir
  105. Meu nome é Joel Fernandes (São Paulo SP, 1975) filho de Manoel Fernandes (Patos PB, 1924) filho de Juvino Fernandes (Teixeira PB, 1895) filho de Joaquim Fernandes (São João do Sabugi RN, 1863) filho de Miguel Fernandes (São João do Sabugi RN, 1834) filho de Damásio Fernandes (Sta Luzia PB, 1786) filho de...(pesquisando) se quiserem saber mais sobre seus antepassados clique aqui:
    https://familysearch.org/

    ResponderExcluir
  106. sou safado e sem vergonha, sou casado e muito safado, preciso da pessoa que esta comigo, devo tudo a ela. e não a respeito, sou capaz de ferir as pessoas, sou inconseguente, e uma pessoa muito infeliz, jamais farei de verdade alguma coisa. a quem possa interessar, copie e se afaste de mim, não sou pessoa de boa idole

    ResponderExcluir
  107. OI MEU MEU NOME É SILVIA FERNANDES ,E ESTOU FAZENDO PESQUISAS SOBRE A FAMILIA FERNANDES ,ORIGEM ,ARVORE GENEALOGICA TUDO ISSO ,GOSTARIA MT DE ENCONTRAR PRIMOS ,TIOS E OUTROS PARENTES DESCONHECIDOS MEU CONTATO É SILVIAFERNANDES150@GMAIL.COM

    ResponderExcluir